Feast of 200 ancient Saints of Spain and Portugal celebrated for first time

http://saintsofmyheart.wordpress.com

SAINTS OF MY HEART

Feast of 200 ancient Saints

of Spain and Portugal celebrated for first time

Zaragoza, October 9, 2018

The glorification of the ancient saints of the Iberian Peninsula was celebrated by Orthodox hierarchs in Spain on Sunday.

The feast was celebrated in the Romanian Orthodox Church of the Dormition of the Mother of God in Zaragoza, the capital of northeastern Spain’s Aragon region. The Liturgy was headed by His Eminence Metropolitan Joseph of Western Europe and the Mediterranean (Romanian Orthodox Church) and concelebrated by His Grace Bishop Nestor of Korsun (Russian Orthodox Chruch), His Grace Bishop Timothy of Spain and Portugal (Romanian Orthodox Church), and clergy from the local diocese of the Romanian Church, reports the site of the Romanian Orthodox Diocese of Spain and Portugal.

More than 200 ancient saints of Spain and Portugal have thus been officially added to the liturgical calendar of the Orthodox Church. They will be celebrated annually on the Sunday before October 12, the day of the commemoration of Our Lady of the Pillar—the name given to the appearance of the Theotokos to Apostle James the Greater as he was praying by the banks of the Ebro at Caesaraugusta (modern-day Zaragoza), Hispania, in 40 AD.

The initiative to add such a feast was made by the Assembly of Orthodox Hierarchs of Spain and Portugal, which met in Madrid in April. The meeting was attended by His Eminence Metropolitan Polycarp of Spain and Portugal (Ecumenical Patriarchate), Bp. Nestor, and Bp. Timothy.

During the assembly’s session, the hierarchs approved of the menologion, or collection of saints’ lives, of the saints who shone forth in the Iberian Peninsula in the pre-schism West, compiled by Archpriest Andrei Kordochkin. As a result, the hierarchs decided to petition the primates of their Local Churches to establish a date for a pan-Orthodox veneration of the host of Iberian saints, and the Sunday before the feast of the Theotokos was chosen.

The day almost marked the 15th anniversary of the establishment of the Church of the Dormition in Zaragoza.

Following the Divine Liturgy, the faithful all had the opportunity to venerate an icon and relics of St. Vincent of Spain, who was martyred in Zaragoza in the early 4th century during the persecutions of Diocletian.

Source:

http://orthochristian.com

http://orthochristian.com/116324.html

ORTHODOX CHRISTIANITY

 

Anúncios

Paróquias em Portugal: Lisboa, O Porto, Faro, Setúbal, Cascais, Ilha da Madeira, Évora, Lagos, Elvas, Portimão, Coimbra, Braga, Aveiro

b8aaba62badf7fef351c8e80c2d4bdcc.jpg

Paróquias Ortodoxas em Portugal

Lisboa, O Porto, Faro, Setúbal, Cascais, Ilha da Madeira, Évora, Lagos,

Elvas, Portimão, Coimbra, Braga, Aveiro

Lisboa

Comunidade de Todos os Santos.
Diacono: Gregorio Boblienko.
Responsável: Jorge Divisa.
Secretário: Miguel Oliveira.
Celebrações:
Sexta-feira 18.00 – confissão; Sábado 18.45 – oração pelos defuntos, 19:00 – vésperas;
Domingo 09:00 – celebração da manhã, 11:00 – Divina liturgia, 13:00 – almoço, 14.00 – catequese.
Celebram-se tambem as festas.
Domingo 9.45-11.00 – escola dominical para crianças.
Terça-feira 19.00 – aulas bíblicas.
Quinta-feira 19.00 – aulas de português.
Enderêço: rua Museu de Artilharia, 1, capela da Boa Nova (perto da estação Santa Apolonia). Estação do metro: Santa Apolonia.
Mapa: http://www.portugal.mid.ru/0img/mapa.jpg
Tel: (+351) 966704258 (diacono Gregorio); 967777950 (responsável); 916519128 (secretário).
E-mail : orthodoxportugal@mail.ru
Twitter: orthodoxlisbon.

O Porto

Paróquia dos Novos Mártires Russos.
Pároco: pe. Alexandro Pisqunov.
Responsável: Yuriy Pogorelov.
Enderêço: Rua Alexandre Herculano 123.
Celebrações: Domingo 10.00 – confissões, 11:00 – Divina liturgia. Depois da liturgia – áulas teológicas.
Tel: (+351) 962267290 (pároco); 962080817 (responsável).
E-mail: ypogorel@fc.up.pt (responsável).

Faro

Paroquia da santa Xênia de SãoPetersburgo.
Pároco: pe. João Gherbovetchi.
Celebrações: Sábado 19:30 – oração pelos defuntos, 20:00 – vésperas;
Domingo 8:00 – celebração da manhã, 10:00 – Divina liturgia.
Celebram-se tambem as festas.
Quarta-feira 20:00 – aulas bíblicas.
Enderêço: Rua General Teofilo da Trindade (a frente do hotel «Dom Bernardo»).
Tel: (+351) 967383330 (pároco).
Е-mail: pr.ioan@mail.ru

Setúbal

Paróquia do Santo Apóstolo André.
Pároco: pe. Oleg Kiaburo.
Ajudante: Igor Khashin.
Celebrações: Sexta-feira 19.00 – oração; Sábado 19:00 – vésperas; Domingo 10:00 – Divina liturgia.
Enderêço: Rua Professor Bento de Jesus Caraça, 77
Igreja Nossa Senhora da Conceição.
Tel: (+351) 968869970, 265525335 (pároco); 960357114 (ajudante).
E-mail: hashiniv@mail.ru
Web: http://orthodoxsetubal.wix.com/apostolandrei

Cascais

Paróquia de São Juão Crisóstomo.
Pároco: pe. João Gherbovetchi.
Celebrações: Sábado 19:30 – oração pelos defuntos, 20:00 – vésperas; Domingo 08:00 – celebração da manhã, 10:00 – Divina liturgia.
Enderêço: Travessa da Conceição (capela perto do hotel «Albatroz»).
Тел: (+351) 967383330 (pároco).

Ilha da Madeira

Paróquia do São Spiridone.
Enderêço: capela Santa Catarina no parque Santa Catarina.
Responsável: 968589150 (Larissa).

Évora

Comunidade dos Apostolos Pedro e Paulo. Avenida de Lisboa, igreja de São Sebastião.
Celebrações: primeiro Domingo e terceiro Sábado do mês.

Lagos

Celebrações não regulares.
Enderêço: Igreja da Nossa Senhora dos Aflitos (E.N.125, perto do aeródromo).

Elvas

Celebrações não regulares.
Enderêço: capela de São Lourenço.
Responsável: (+351) 963988108 (Inna).

Portimão

Celebrações não regulares.
Enderêço: praça da Alameda, Igreja do Colegio.

Coimbra

Celebrações não regulares.
Enderêço: Faculdade das Letras da Univercidade de Ciombra.
Responsavel: (+351) 963990801 (doutor Vladimir Pliasov).

Açores

Capela ortodoxa de São Profeta Ionas.
Ilha da Graciosa, Canada das Xixaras, 5.
Celebrações não regulares.
Responsável: (+351) 964414297 (Helena Zhuravska).
E-mail: heljura@sapo.pt

Braga

Celebrações: segundo e quarto Sábado de cada mês.
Rua Cardoso Avelino, 7, capela São Miguel-o-Anjo.

Aveiro

Primeiro e terço Sábado de cada mês.
Campus Universitário de Santiago, capela da Nossa Senhora de Ajuda.

Fonte:

http://www.orthodoxportugal.org/pt/

http://www.orthodoxportugal.org/pt/?page_id=7

ORTHODOX PORTUGAL

 

Santa Iria de Tomar, Portugal (+653) & Vídeo de Tomar

http://saintsofmyheart.wordpress.com

SAINTS OF MY HEART

detalhe-tomar1.jpg

Tomar, Portugal

Tomar-4.jpg

Tomar

Vista_de_Tomar.JPG

Tomar, Portugal

Santa-Iria.jpg

Santa Iria de Tomar, Portugal (+653)

1effa640.jpg

Murder_of_Irene_of_Tomar.jpg

A Sancta resiste, elle mata-a

st-irene.jpg

Santa Iria de Tomar, Portugal (+653)

20 de outubro

Santa Iria de Tomar (também conhecida como Santa Irene) é uma mártir lendária da cidade de Nabância (próxima da moderna Tomar).

Nascida de uma rica família de Nabância, Iria recebeu educação esmerada e professou num mosteiro de monjas beneditinas, o qual era governado pelo seu tio, o Abade Sélio.

Devido à sua beleza e inteligência, Iria cedo congregou a afeição das religiosas e das pessoas da terra, sobretudo dos jovens e dos fidalgos, que disputavam entre si as Continue reading “Santa Iria de Tomar, Portugal (+653) & Vídeo de Tomar”

A Divina Liturgia de São João Crisóstomo

2111206.jpg

A Divina Liturgia

de São João Crisóstomo

MATINAS

Terminada a Prótese (preparação do pão e do vinho que, pela força inacessível do Espírito Santo, serão transformados no Corpo e Sangue de Cristo), o coro recita matinas (orthros), terminando com a Grande Doxologia.

GRANDE DOXOLOGIA

1. Glória a Ti que nos fizeste ver a verdadeira luz.

2. Glória a Deus no mais alto dos céus e paz na terra aos homens a quem Ele ama.

3. Nós Te cantamos, nós Te bendizemos, nós Te adoramos, nós Te glorificamos, nós Te damos graças pela Tua imensa glória.

4. Senhor Deus, Rei dos Céus, Pai Todo Poderoso, Senhor Filho único Jesus Cristo e Espírito Santo.

5. Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai, Tu que tiras o pecado do mundo, Continue reading “A Divina Liturgia de São João Crisóstomo”

Link: Русская Православная Церковь Корсунская епархия ╰⊰¸¸.•¨* Russian

02057_pontadosol_1920x1200.jpg

http://www.orthodoxportugal.org

Русская Православная Церковь Корсунская епархия

Link: Igreja Ortodoxa Russa Diocese de Korsoun – Comunidade de Todos os Santos Lisboa, Portugal

walking-path-leading-to-a-view-on-the-lakes-of-sete-cidades-azores-portugal-image-id-213361600-1423658361-dFQT.jpg

http://www.orthodoxportugal.org/pt/

Igreja Ortodoxa Russa Diocese de Korsoun

Comunidade de Todos os Santos

Lisboa, Portugal

logo-pt.jpg

Igreja Ortodoxa: Patriarcados e Igrejas Autocéfalas

https://portugalofmyheart.wordpress.com

PORTUGAL OF MY HEART

7020652-lakes-portugal.jpg

IGREJA ORTODOXA

PATRIARCADOS E IGREJAS AUTOCÉFALAS

A autoridade suprema na Santa Igreja Católica Apostólica Ortodoxa é o Santo Sínodo Ecumênico, que se compõe de todos os Patriarcas das Igrejas Ortodoxas e dos Arcebispos Primazes das Igrejas Autocéfalas, que se reúnem por convocação do Patriarca Ecumênico de Constantinopla, sob a sua presidência e em local e data por ele determinados. Já a autoridade regional em todos os Patriarcados e Igrejas Ortodoxas Autocéfalas é o Santo Sínodo Local, que é composto pelos Metropolitas, chefes das arquidioceses, sob a presidência do próprio Patriarca ou do Arcebispo que convoca a reunião, marcando a data, o local e a ordem do dia.

Um Patriarcado e/ou uma Igreja Autocéfala possui o direito de resolver de per si todos os seus problemas internos, nomear e remover seus próprios bispos, incluindo o próprio patriarca, arcebispo ou metropolita que presida esta Igreja. Cada Igreja Autocéfala atua independentemente mantendo, todavia, comunhão canônica e sacramental plena umas com as outras.

Atualmente, são nove os patriarcados: Constantinopla (Patriarcado Ecumênico), Alexandria, Antioquia, Jerusalém, Rússia, Sérvia, Romênia, Bulgária e Geórgia. As demais Igrejas Ortodoxas Autocéfalas são presididas, seja por um arcebispo, seja por um metropolita.

Existem, ainda, as Igrejas Ortodoxas Autônomas que funcionam de modo independente no que diz respeito aos seus assuntos internos, porém, sempre dependendo canonicamente de uma Igreja Ortodoxa Autocéfala ou de um Patriarcado. Na prática, isto significa que as decisões de uma Igreja Autônoma, a exemplo das Igrejas da Finlândia, Estônia, Monte Sinais e Estados Unidos, deverão ser sempre confirmadas pelo Santo Sínodo de sua Igreja-Mãe.

 

PATRIARCADO ECUMÊNICO DE CONSTANTINOPLA: clique AQUI

O Patriarcado Ecumênico tem sua sede em Constantinopla, a atual Istambul, na Turquia. É também denominado “Igreja de Constantinopla”, ou “Santa Grande Igreja de Cristo”.  O Patriarcado Ecumênico é um dos cinco antigos Patriarcados da Una, Santa, Católica e Apostólica Igreja. A proeminência do Patriarca de Constantinopla foi atestada no século VII, quando passou a receber o título de “Ecumênico”.

PATRIARCADO DE JERUSALÉM: clique AQUI

Dada a particular a associação com a vida de Jesus e de sua primeira comunidade de discípulos, Jerusalém teve sempre uma grande importância para a cristandade. Tendo recebido a fé cristã, a aceitação de grande parte da população do Império Romano e o prestígio de Jerusalém cresceram na mesma proporção. O Imperador Constantino deu grande impulso à fé cristã no Império e construiu magníficas basílicas sobre alguns dos santos lugares no século IV. O monacato chegou a região da Palestina ao mesmo tempo em que as comunidades monásticas eram fundadas no Egito, alcançando um grande florescimento neste território, especialmente na região desértica situada entre Jerusalém e o Mar Morto.

PATRIARCADO DE ALEXANDRIA: clique AQUI

O Apóstolo São Marcos foi o fundador da Igreja de Alexandria. Pela primeira vez na História, o título de Papa e Patriarca foi dado ao Bispo de Alexandria, sendo conferido definitivamente no 4º Concílio Ecumênico, que também o colocou na segunda posição hierárquica. Em 1764, graças ao Patriarca de Alexandria, foi construída a primeira Igreja Ortodoxa em Londres, pelos seus esforços junto ao Arcebispo Anglicano de Cantuária.

PATRIARCADO DA RÚSSIA: clique AQUI

Até final do século X,  o Grão Príncipe Vladimir de Kiev enviou delegações às distintas regiões do mundo visando examinar as religiões que ali se professavam, a fim de decidir qual era a mais apropriada para seu reino. Quando os delegados regressaram,  recomendaram a Vladimir a fé professada pelos ortodoxos, já que, assistindo a um ofício religioso na Catedral de Santa Sofia, em Constantinopla assim declararam: “nós não sabíamos se estávamos no céu ou na terra”. Depois do batismo do príncipe Vladimir, muitos de seus súditos se fizeram também batizar nas águas do Rio Dnieper no ano de 988. Deste modo, o cristianismo ortodoxo converteu-se à fé dos três povos que tiveram origem  a partir do antigo reino da Rus`de Kiev: os ucranianos, os russos e os bielorussos.

PATRIARCADO DA ROMÊNIA: clique AQUI

A Igreja Ortodoxa da Romênia é a única Igreja Ortodoxa de cultura latina e seu idioma, o romeno, é uma língua romana que descende diretamente da língua usada pelos soldados e colonos do Império Romano que ocuparam a Dacia nos tempos do Imperador Trajano, no ano de 106 da era cristã. O cristianismo nesta área pode rastrear-se até os tempos apostólicos com algumas dificuldades, mas a história de seu desenvolvimento dá-se após a retirada da administração romana em 271 d.C.

PATRIARCADO DA GEÓRGIA: clique AQUI

A Geórgia encontra-se no valer das montanhas do Cálcaso, ao oriente do Mar Negro. Ali floresceu uma importante civilização muito antiga. Devido, em grande parte, à atividade missionária de Santa Nina, uma escrava proveniente da Capadócia, o Reino da Ibéria (Geórgia Oriental) adotou a fé cristã como religião oficial no ano 337. Contudo, a Geórgia Ocidental sob o Império Romano, converteu-se ao cristianismo gradualmente até a totalidade de seu povo, no século V.

PATRIARCADO DA SÉRVIA: clique AQUI

A origem do cristianismo na Sérvia é bastante obscura já que encontramos registros da atividade de missionários latinos na região costeira da Dalmácia no inicio do século VII. Sobre a atividade de missionários bizantinos encontramos registros somente no século IX, quando o Imperador Basílio I enviou missionários para lá.

PATRIARCADO DA BULGÁRIA: clique AQUI

A presença das primeiras atividades cristãs na atual Bulgária, remonta os primeiros séculos quando um Concílio de Bispos se reuniu em Sárdica (atual Sofia) no ano de 343. Esta região foi depois ocupada por tribos búlgaras pagãs que tiveram os primeiros contatos com os cristãos. Um fato foi decisivo para o crescimento do cristianismo na Bulgária: o Batismo do Rei Boris I celebrado por um bispo ortodoxo no ano de 865, que iniciou um forte processo de cristianização do povo.

ARCEBISPADOS AUTOCÉFALOS

ARCEBISPADO AUTOCÉFALO DA GRÉCIA: clique AQUI

A Grécia é uma das civilizações mais antigas da Europa e atingiu sua idade de ouro no século V a.C. No século seguinte foi conquistada por Filipe de Macedônia, cujo filho Alexandre, o Grande, conquistador do mundo conhecido, difundiu a civilização helênica, tornando assim a Grécia o centro de grandes Escolas de sabedoria e porto comercial. Após a queda do império helênico, a  Grécia esteve sob jurisdição do Império Romano e mais tarde foi incorporada ao Império Bizantino. No século XV ficou sob o domínio do Império Turco-Otomano. Em 1821-1830, na guerra contra os turcos, ajudada pela Inglaterra, Rússia e França, conquistou sua independência.

ARCEBISPADO AUTOCÉFALO DE MONTE SINAI:

Santa Helena, a Raínha, construiu em 360, no Monte Sinai, o Mosteiro de Santa Catarina de Alexandria, a Igreja das Sarsas que Arde e não se Consome e dois grandes fortes. O atual Mosteiro, aos pés do Djebel Musa, foi construído pelo imperador Justiniano, o Grande, no ano  527.

ARCEBISPADO AUTOCÉFALO DA ILHA DE CHIPRE: clique AQUI

Esta Igreja foi fundada pelo apóstolo São Barnabé no ano 45. O III Sínodo Ecumênico de Éfeso, em 431, conferiu a Chipre a sua independência, desligando-a da Sé de Antioquia e estabelecendo-lhe a categoria das Igrejas de Constantinopla, Alexandria, Antioquia e Jerusalém.

ARCEBISPADO AUTOCÉFALO DA ALBÂNIA: clique AQUI

O Cristianismo chegou a Albânia antes do século IV de duas distintas direções: os “ghegs” que habitavam o Norte, foram convertidos pela ação de missionários latinos enquanto que os habitantes do Sul, os “tosk”, foram cristianizados por missionários de origem bizantina.

ARCEBISPADO AUTOCÉFALO DA REPÚBLICA TCHECA E DA ESLOVÁQUIA: clique AQUI

Na época de fundação do Estado independente de Tchecoslováquia, depois da 1ª Guerra Mundial, esta era uma nação predominantemente católica. Futuramente, um expressivo número de sacerdotes latinos (romano-católicos) e fiéis convertera-se à ortodoxia.

ARCEBISPADO AUTOCÉFALO DA POLÔNIA: clique AQUI

Quando a Polônia foi restaurada como país independente, no começo da I Guerra Mundial, cerca de 4 milhões de cristãos ortodoxos ficaram incluídos dentro de seus novos limites. A maioria deles estava sob a jurisdição do Patriarcado de Moscou, sendo sua maioria de etnia bielorrussa e ucraniana.

ARCEBISPADO AUTOCÉFALO DA FINLÂNDIA: clique AQUI

Ainda que pareça que os primeiros cristãos na Finlândia foram bizantinos, a grande parte do país recebeu sua fé através de missionários suecos de tradição latina. Mesmo assim, a província oriental de Karelia foi evangelizada por monges bizantinos do antigo Mosteiro de Valamo (Valaam, em russo) situado numa ilha no lago Ladoga.

ARCEBISPADO AUTOCÉFALO DA ESTÔNIA: clique AQUI

Os estônios caíram sob o domínio sueco por volta do século XVI e logo adotaram o luteranismo de seus conquistadores. Pedro, o Grande, conquistou a região para Rússia no início do século XVII e, sob o domínio russo, especialmente no século XIX, um significativo número de estônios  converteu-se à fé ortodoxa. Deste modo, uma grande comunidade ortodoxa se estabeleceu na Estônia.

ARCEBISPADO AUTOCÉFALO DO JAPÃO: clique AQUI

Esta Igreja nasceu em 1861, com a chegada de um jovem missionário russo ao Japão, um hieromonge (sacerdote-monge) chamado NICOLÁS KASSATHIN. Até a sua morte em 1912, havia batizado cerca de 20 mil japoneses na fé ortodoxa e traduzido para a língua japonesa o Novo Testamento e muitos outros livros litúrgicos. Foi canonizado em 1970.

ARCEBISPADO AUTOCÉFALO DA CHINA:

 A origem da ortodoxia na China remonta o ano de 1686 quando o Imperador chinês contratou um grupo de cossacos russos para a sua guarda pessoal; seus descendentes, embora tendo assimilado a cultura chinesa, permaneceram fiéis à sua fé, formando um núcleo de uma verdadeira comunidade ortodoxa no território Chinês. No final do século XIX a Igreja Ortodoxa Russa começou a desenvolver ações missionárias na China e, em 1914 já havia cerca de 50 mil fiéis, além de sacerdotes nativos e um seminário em Pekin.

FONTE: IGREJA ORTODOXA